Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

Que se fale então o canto do choro

Não há maneiras que segurem em mim o pranto nebuloso...

Ah, meu bem!
Quem dera eu, nesse dia de sol farsante
Aquecer-me em teus pensamentos de saudade.
Mas não há mais lembranças
Só o comum acaso do descaso.

Hoje à noite não me trará sorrisos
Não terei tua voz no telefone
Nem teu olhar em meio as grades
Não haverá música pra embalar dançarinos noturnos
Nem mesmo teu respiro

Ah, minha estrela cadente!
Se outra vez cruzasse meu céu
Me ergueria dessa terra pra te seguir no Universo
Não faria nenhum pedido...

Não faria nenhum sentido...



Sonho de fantasia

Que se faz, se mente, se inventa...
De repente me invade e me transborda de lembranças me afoga e provoca turbulência onde a calma parecia estabilizada.  Deito e não durmo, sonho e se quer tenho os olhos fechados. Estará tão longe assim o fim desse caminho? Queria apenas, não sei... talvez ter certeza...
Confusão
Dia de certo errado cretino! tolo! MALDITO! choro...
mais um que será refeito bem feito  perfeito  lamento TORMENTO!


Sobre o tempo que passa

Dias, noites, tardes infinitas...
pensamentos soltos e obsoletos
mais um café, por favor.
outra volta do ponteiro no relógio
tic-tac, tic-tac
Sonhos de amor perfeito
amizade que confunde o peito
Tempo
lento.

Torneira pinga
lembranças voltam
mais um dia, por favor
outra vez a terra faz a volta completa
caminhos em ninhos
frio e calor
amor
dor

Sorrisos vagos
amores pagos
cama vazia