Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2008

Viva la revolucion!

Mais um ano se passou...

Merece música, merece mais um trago, merece um brinde...

Fica estranho o mundo colorido
tão cheio de vida, sons e esperança
Tantas lembranças agora...
Foi viver um sonho minuto após minuto

Tanto sobra a essa hora
milhares de pedidos abandonados
os últimos beijos não beijados
o calor que queima pele

A última vez por estas horas
busco ti em minha mente
relaxo o corpo e sinto teu peso
explode o gozo em minhas mãos

Feliz Ano novo


E finalmente mais um ano se passou, últimas palavras publicadas de 2008, e que 2008... Tanto amor, tanto desejo, varias mentiras, alguns sonhos, o "estrelato"...

É 2008, já tava na hora de acabar mesmo!

Hoje se dá por fim (?) uma lição de vida que terei prazer em repassar á todos aqueles que eu tenho o querer bem. Eu aprendi com o mestre... hoje é minha formatura, agora é hora de "engavetar" o diploma e seguir meu caminho. Me despedir de amigos, colegas e professores dessa "faculdade", deixar rolar na vitrola as músicas que t…

Happy New Year - Alternative Rock Produções

Quase um ano com a bandeira Alternative Rock Produções erguida pelas mesmas mãos... quase um ano de conhecimentos, aprimoração do trabalho, crescimento profissional e pessoal.

Mais de 100 bandas, mais de 30 shows organizados. Foram inúmeras as discotecagens, as festas temáticas, os coquetéis... Mas nada foi melhor que a sensação de dever cumprido no final de cada evento, nada foi melhor que a satisfação de vocês em cada acorde.

Não há nesse mundo palavras suficientes para descrever o quanto somos grato por tudo o que ganhamos neste ano, foram horas no telefone, Internet, impossível somar quantos kilometros caminhamos para encontrar cada banda, chegar em cada casa, mas a cada passo, a cada casa, a cada palco, a cada pessoa que encontrávamos, existia ali a satisfação por estar trabalhando com honestidade, de maneira justa e acima de tudo, respeitando tudo e a todos

Nossos parceiros: Edú, SkaSkate Rock - Wlad, Zona Punk - Danilo, Vitrola Rock Bar - Valentin, Outs, - Estefan, Studio G, Dj Br…

Quase no fim

Alguém por aí já esta fazendo a contagem regressiva?

Um ano é muito tempo, né? E agora falta pouco pra um ano se completar...

O que aconteceu nesse ano? Quantas lembranças vão ficar?

Um ano em que eu amei, dispensei, odiei, ganhei... tanta coisa aconteceu esse ano, tantas pessoas, tantas certezas, quantas viajens, rs.

Quer saber? Não posso me lamentar não... 2008 vai ficar entre os melhores anos da minha vida

E que venha 2009 com tudo em dobro! Muito mais amigos, muito mais shows, muito mais baladas, muito mais tombos (afinal a gente cai pra aprender a levantar), e muito mais duvidas pra essa cabecinha desvendar.

Eu consigo ser feliz com bem menos do que eu acho que precise, pelo menos por alguns pequenos momentos.
"Não quero ser quem te traz mais um problema... Não quero ser quem te prende em um dilema..." (Udora - quero te ver bem)
__

E fica em mim a imagem de um por do sol, de uma tarde qualquer de outubro, que teus olhos me queriam. Fica pra sempre em mim, cada momento com você.

Um suspiro... ainda consigo sentir tua fragancia. Nada, nunca, nem ninguém, jamais serão capazes de me fazer esquecer. Todos teus gemidos, frases, e abraços... Nunca vou arrumar a cama, ficará ali pra sempre, intacta, esperando você pra se completar...

E já que a ferida não cicatriza nunca, deixe então que por ela saia tudo aquilo que ainda sinto, quem sabe assim eu não precise mais me ferir.

Quanto mais eu me entorpeço mais inutil fica... até quando isso vai ser suficiente pra calar esse pranto que já me tira noites de sono?

Logo mais tudo se acabará pra sempre, sera enterrado em mim todas as lembranças e esperanças, tudo irá acabar... Sera que algum dia você vai sentir minha falta?

Versos Inscritos numa Taça Feita de um Crânio

Não, não te assustes: não fugiu o meu espírito
Vê em mim um crânio, o único que existe
Do qual, muito ao contrário de uma fronte viva,
Tudo aquilo que flui jamais é triste.

Vivi, amei, bebi, tal como tu; morri;
Que renuncie e terra aos ossos meus
Enche! Não podes injuriar-me; tem o verme
Lábios mais repugnantes do que os teus olhos.

Onde outrora brilhou, talvez, minha razão,
Para ajudar os outros brilhe agora e;
Substituto haverá mais nobre que o vinho
Se o nosso cérebro já se perdeu?

Bebe enquanto puderes; quando tu e os teus
Já tiverdes partido, uma outra gente
Possa te redimir da terra que abraçar-te,
E festeje com o morto e a própria rima tente.

E por que não? Se as fontes geram tal tristeza
Através da existência -curto dia-,
Redimidas dos vermes e da argila
Ao menos possam ter alguma serventia.

Lord Byron
Tradução: Catro Alvez

Mais um dia sem sentido...

São tantas as mudanças e novas oportunidades, chego a me perder, meio a este caos.

O ano entra em sua reta final, chega a hora de presentear algumas pessoas, se despedir de outras, sentar sozinha mais uma vez e analisar o ano de 2008, que apesar dos pesares, crises e afins, foi um ano bom, um ano de realizações e muito aprendizado. Muitas pessoas mostraram não conseguiram segurar a máscara e me decepcionaram, outras ganharam um espaço na minha vida que jamais conseguirei substituir.

Foi um ano de elogios, amores, casos, descobertas, insatisfações, ressacas, brisas, e como sempre, mais um ano de amadurecimento... detalhes sobre esse ano ficarão para um próximopost.

Hoje o dia é de trabalho, de saudade e de mudanças. Tive um longo final de semana longe de casa, ao lado de algumas pessoas que me fizeram enxergar uma outra realidade, e outras que nem isso, que apenas cumpriram seu papel, mas não souberam me satisfazer, talvez por escolhas minhas mesmo, não sei, tudo ainda está confuso na min…

Outro dia, outra manhã...

E hoje é sexta-feira... a tarde de ontem me deixou cheia de dúvidas e poemas mal escritos, mas que se usaram como desculpas para uma aproximação de quem a muito é distante.

Não sei mais o que sou, se público coisas inspiradas no romantismo de Lord Byron, ou me pronuncio como "Bolchevique". Seria eu errada por desatento me entregar a fuga?
Ou simplesmente serei mais uma "velha safada" feito Bukowiski?

Eu já não sei dos meus conflitos, eu já não sei da minha saudade, são tantos personagens que crio em minhas "citações" e todos eles são tão reais nos meus dias...

Esses sonhos que me perturbam, tua voz que nunca ouço, a espera que é tão árdua. Eu preciso de outro conto, outro livro, outra história, que não me faça mais chorar nas noites frias, que preencha em mim esse vazio que aumenta a cada dia.

Impossível não lamentar essa ausência que se torna constante, a indiferença que acaba com meus sonhos.

um momento

"tentei ser um seriado de TV, sorrir um domingo a tarde, mudar de "papel", mas foi tudo em vão...
nada vai fazer mudar as lembranças que já existem e a cada novo amanhecer que acordar, irei aguardar pelo seu bom dia
mesmo que impossível seja este ato, vou caminhar mais uma vez em sua direção
esse abismo que me joguei... já não a outra razão
sonharei colorido todos os dias que forem preciso, usarei de formulas, histórias, entorpecentes e deixei que a imaginação me mantenha viva
imaginarei você a todo instante para sempre
Amo incondicionalmente."

Uma carta nunca entregue e palavras nunca ditas

São Paulo, 2 de Dezembro de 2008
Melhor ascender mais um cigarro e tomar outro gole do vinho barato...
A garrafa ainda transpira e escorrem dela varias gotículas de agua, feito as lágrimas que iram rolar em meu rosto no decorrer de mais essa confissão.
Fico eu aqui me entorpecendo, deixando a angustia tomar conta das poucas horas que me restam, pensando em momentos que me fizeram tão feliz, e que hoje são apenas bons momentos para se lembrar.
Me decidi porem a não mais esconder ou ser "dissimulada", escrevei aqui tudo aquilo que me passa na cabeça a todo instante, tudo aquilo que nunca tenho coragem de te pedir, de te dizer.
Ache bom, ache ruim, perdoe essa pobre alma que acaba por agir por impulsos, que está ouvindo legião, esperando que o "velho nick" cante, e sente-se um tanto quanto corajosa em lhe dizer essas pronuncias nunca ditas...
Eu te amo e não suporto sua ausência, temo nunca mais amar um outro alguém, me entrego e crio mentiras tão perfeitas, todas elas acab…