Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

daqui de cima não há nada para enxergar

Você me desafiou, você achou que eu estava apenas brincando, você pensou que eu era fraca, mas não, eu fui forte, muito mais forte do que eu podia imaginar, pois eu te disse não! Eu passei por cima do meu desejo, da minha vontade pra não te fazer errar. Eu fui além da tua melodia, eu respirei fundo e me mantive ali, sentada onde estava, te poupei do pecado mesmo sem crer no que você acreditar ser maior que todos.. "E com ou sem você" eu vou seguir, sabendo exatamente o que sinto, fazendo exatamente o que você acredita não ser certo. 
Porque eu sinto, não importa onde, não importa como, não importa se com fumaça colorida. Você chegou pra tomar o lugar de quem me fazia esquecer do mundo, chegou para ser a trilha sonora das minhas noites invertidas, para ser quem eu jamais esquecerei. Estando perto, estando longe, sendo o menino com fome de viver ou o que se entrega por caprichos, você é tudo aquilo que eu sempre procurei. Você é a paz que habita no momento da guerra!
Eu encontre…

Balas de canelas

Eu não aguento mais tentar expressar tudo isso que aqui dentro me corrói em meras palavras, sentar na frente dessa tela fria e incrivelmente fracassar. As palavras não são mais suficientes... deve ser por isso que tenho há tanto tempo tenho me afastado daqui. Parece que o que antes me era suficiente para esvaziar a mente agora não funciona mais. Tenho saudade da época em que me bastava abrir um mero bloco de notas e como um passe de mágica libertava tudo o que me incomodava e no final, assim que eu lia o que havia escrito, tudo por lá ficava, fosse a tristeza por um amor não correspondido, a incerteza de um novo alguém, a ansiedade por um novo dia, a dúvida de uma escolha, não sei como, mas cada vez que escrevia me sentia mais leve, limpa, aliviada.

Hoje o que escrevo já não leio e o que leio não mais me toca. Não perdi a inspiração pra poemas, nem deixei de ter sonhos bons para narrar, mas de alguma forma o que sempre me moveu a escrever foram dores e negatividade, pois as boas coisa…