Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Quem eu chamo de "meu"

Meu, apenas meu...

Não divido, não troco, não empresto!

Sabe aquela coisa do conto de fada, do príncipe encantado, do cavalo branco?

Existe! E eu encontrei o meu, mesma nunca acreditando nessas coisas, encontrei a perfeição, o romantismo, o ombro amigo, as madrugadas quentes... Ele sempre esteve perto, mas ele sempre seria a pessoa certa na hora errada se fosse antes, mas a hora certa chegou e me trouxe ele, assim como quem monta em um cavalo branco e sai por aí cavalgando a procura de sua princesa ele bateu em minha porta, e eu a abri sem medos, me apaixonei e estou vivendo a cada dia com mais saudades, mais desejos, mais vontades, mais ternuras, mais lembranças dele...

Ele, que eu chamo de meu
Eu, que ele chama de minha
Nós, que somos nossos
Eles, que já não existem mais

Foi preciso um beijo, um dia e um desejo para que tudo que sonhei um dia se tornasse realidade...

Ele é do tipo que manda mensagem
Eu do tipo que sinto saudade
Ele é do tipo perfeição
Eu do tipo que quer atenção

Ele é quem eu q…

Um certo alguém para amar

Eu fumo, bebo,
não tenho hora pra voltar...
eu caminho, corro,
nunca sei onde vou chegar
eu desejo, esqueço, fortaleço,
sem nem saber o que vou ganhar
mas eu luto e procuro
um certo alguém para amar

Eu jogo e sou jogada
eu odeio e sou odiada
eu brinco de esquecer
mas as vezes penso em morrer
eu sinto saudades das minhas certezas
guardo todas minhas tristezas
haverá o dia em que encontrarei
o tal do amor perfeito que idealizei

Ele deve ser diferente, insano
fazer nas noites eu perder o sono
fazer carinho e me proteger
ser alguém impossível de esquecer
me trazer chocolates sem motivos
ser muito mais que um simples amigo
cuidar dos meus, me respeitar
ser um certo alguém para amar









Tudo é possível, é só você querer...

"E eu quis o tempo todo enquanto estivemos perto..."

*lembrete pra dona Japa: FINALIZAR DE UMA VEZ POR TODAS O SEXTO CAPITULO DE CLARISSE

Também devo me lembrar de atualizar o blog com mais frequência, mas me falta coragem, tempo, paciência e outras "coisitas".

Comprei um porta retrato assassino, ele cortou meu dedo, e tá doendo ainda, e nem é manha, não, senhor André, tó doendo mesmo essa "joça". Tirando a parte da qsedecapitação do meu dedo (exagero, foi um pequeno corte, mas bem na região da cutícula que além de doer muito sangra que é uma beleza :S) o porta retrato é até que legal e ficou lindo com uma foto minha e do Guma, meu eterno irmão, amigo, companheiro, super herói, confidente, etc. e agora posso ver o sorrisão dele sempre que eu quiser :)

To ouvindo Normalayze nesse momento, a musica Te encontrei, alias tenho ouvido muito essa banda durante toda a semana, além é claro de estar trabalhando bastante, dormindo pouco e me divertindo horrores...

"…

Mudanças

Passamos, olhamos, reparamos
voltamos, sonhamos, esperamos...
Queremos, desejamos, fracassamos
Lutamos, levamos, vencemos...

Um certo dia escreveram que no final tudo acaba bem, e que se ainda não está é porque ainda não chegou ao final.
Sábias palavras...

Meu "final" chegou, chegou devagar e se instalou, demorei para perceber isso, mas nos últimos dias me olhando no espelho pude perceber o quão feliz eu estava, o quão feliz eu ainda posso ser, quão querido são meus amigos, quão gostosas são as noites frias, os dias quentes, os sorvetes de fim de tarde, as cervejas na mesa...

Depois de tanto tempo longe de mim mesma me sinto completamente minha, egoísta, prepotente e arrogante, mas apenas para aqueles que se acham melhores do que eu e insistem em tentar me derrubar. Cresci nos últimos tempos construindo uma fortaleza em meu redor, de bons amigos e bons fluidos, não sou ainda invencível e jamais serei imortal ou sem sentimentos, mas sei hoje que estou protegida, que tenho por mim e …

Porque lá não trazia lembranças...

e mesmo estando ali com quem eu também posso brincar de esquecer o mundo, eu não sei como pensava em você e me mantive estável, me mantive serena, me mantive "sua"... Eu usei de entorpecente para aditivar os alucinogénos e fazer valer cada palavra tua, até mesmo minhas respostas por impulso também foram verdadeiras. Mas não é isso que faz com que eu deixe de ser quem eu sou, como sou... Eu consigo ter o que mês faz bem, o que me sorri e cuida o tempo todo sendo simplesmente o que eu gosto de ser. É exatamente isso que faz me importar e respeitar tudo aquilo que ao que parece ira transformar em uma história que será no mínimo importante em se lembrar.

Ao que vejo agora tudo me encoraja a querer tentar mais uma vez, a correr o risco de novamente fracassar, a poder desejar e sentir a felicidade.

Eu finalmente me libertei do passado, mesmo não criando esperanças para o um possível futuro perfeito, eu hoje posso ao menos pensar no presente.

mas eu não vou deixar, eu não vou deixar

"Quando você não esperar vai doer e eu sei como vai doer e vai passar como passou por mim e fazer com que se sinta assim, como eu sinto. Como eu vejo, como eu vivo, como eu não canso de tentar, eu sei que vai ouvir, eu sei que vai lembrar, vai rezar pra esquecer, vai pedir pra esquecer, mas eu não vou deixar, eu não vou deixar"

é, vamos falar de solidão...

"Daquela que chega feito uma avalanche e destrói tudo o que esta pela frente, devasta tudo, avança com velocidade e quando se dá por si cai em meio aos escombros do que sobrou...

Olha ao redor e o que vê? Nada, absolutamente nada! Os dias se tornam frios e cinzentos, o coração gélido não trabalha mais, as pernas bambas que não te sustentam mais, os olhos não se abrem mais, o ar fica pesado e seus pulmões explodem, você se fragmenta e se transforma em poeira fina, se espalha pelo ar e tudo o que você ainda consegue ser é uma pequena partícula solta no ar, invisível a olho nú, sendo carregada pelo vento..."


Estendeu-me…